#Verificamos: Brigadistas em vídeo viral não estão ‘ateando fogo’ no Pantanal em vez de apagar

Agência Lupa
·2 minuto de leitura
Brigadistas em vídeo viral não estão ‘ateando fogo’ no Pantanal em vez de apagar - Foto: Reprodução
Brigadistas em vídeo viral não estão ‘ateando fogo’ no Pantanal em vez de apagar - Foto: Reprodução

por CAROL MACÁRIO

Circula pelas redes sociais um vídeo que mostra brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) ateando fogo numa área de vegetação no município de Cáceres (MT). Segundo a publicação, esses profissionais estão incendiando o Pantanal em vez de apagar as chamas – o que seria a sua função. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Brigadistas em vídeo viral não estão ‘ateando fogo’ no Pantanal em vez de apagar - Foto: Reprodução
Brigadistas em vídeo viral não estão ‘ateando fogo’ no Pantanal em vez de apagar - Foto: Reprodução

“Quem é para apagar , ateia fogo . Bom dia !”
Vídeo em post no Facebook que, até às 10h40 do dia 16 de setembro, tinha mais de 20 mil visualizações

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Embora as imagens sejam reais, as informações narradas na gravação foram retiradas de contexto. Em vez de atear fogo, como sugere a pessoa que filmou a ação, a equipe de brigadistas do ICMBio realizou uma manobra de combate a incêndios florestais conhecida como queima de expansão ou contrafogo. Essa técnica consiste em aplicar fogo numa área controlada e, dessa forma, eliminar o material combustível do terreno, como galhos secos, folhas e gravetos, por exemplo. É uma forma de prevenir a propagação das chamas em caso de queimadas no local.

A operação mostrada no vídeo foi realizada no dia 13 de setembro de 2020 em Cáceres, no Mato Grosso. No território do município encontram-se três unidades de conservação federais ameaçadas pelas queimadas que atingem o Pantanal: Estação Ecológica da Serra das Araras, Reserva Particular do Patrimônio Natural Jubran e Estação Ecológica de Taiamã.

Em nota, o ICMBio afirmou que o vídeo que viralizou nas redes sociais foi produzido e divulgado por um brigadista que esteve em campo e que narrou uma versão errônea sobre a prática. Na gravação, ele afirma: “Olha aí, os brigadistas, em vez de apagar o fogo ‘está tacando’ fogo. É brincadeira? Olha quem que apaga o fogo no Pantanal? Você viu? Esse é o brigadista, o herói do fogo.”

O instituto também informou que o “controle dessa técnica exige pessoal treinado e experiente, pontos de ancoragem muito bem definidos e condições meteorológicas favoráveis para que o fogo não se alastre e inicie um novo incêndio.” Segundo o ICMBio, todas essas condições foram obedecidas e a queima foi considerada um sucesso.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes