André Mendonça grava vídeo de agradecimento pela indicação ao STF

·2 minuto de leitura
Na imagem, André Mendonça, que será indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao STF (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
André Mendonça será indicado ao STF pelo presidente Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Presidente Jair Bolsonaro confirma indicação de André Mendonça para o STF

  • Ministro Marco Aurélio Mello se aposentou nesta segunda-feira

  • Mendonça precisa ainda ser aprovado em sabatina no Senado

Mesmo antes da publicação no Diário Oficial da União de sua indicação ao Supremo Tribunal Federal, André Mendonça já havia gravado sua mensagem de agradecimento. Nos bastidores, a informação é a de que o vídeo já estava pronto no fim da tarde desta segunda-feira. 

A decisão do presidente Jair Bolsonaro para que o atual titular da Advocacia Geral da União seja um dos 11 ministros da Corte será publicada ainda nesta noite em edição extra do Diário Oficial da União. 

Após reunião com o presidente do STF, ministro Luiz Fux, Bolsonaro confirmou sua escolha para a vaga deixada por Marco Aurélio Mello. "Eu pedi que, após a reunião com o senhor ministro Fux, fosse publicada a indicação do senhor André Mendonça", afirmou o presidente da República.

Leia também:

O nome dele só será confirmado para a Corte após sabatina no Senado. Questionado se Mendonça já teria os votos suficientes para ser aprovado pelos parlamentares, Bolsonaro disse que, pela contagem do chefe da AGU, existe "uma grande possibilidade de ser aceito".

É comum os cotados para vagas no Supremo procurarem os senadores e Mendonça foi visto no Senado, no mês passado, mas evitou estender a conversa com os jornalistas.  

A análise do Senado

A indicação do novo nome para a Corte é feita pelo presidente da República, mas a confirmação só ocorre após sabatina no Senado. Os parlamentares fazem diversos questionamentos e, ao final da sessão da Comissão de Constituição e Justiça, votam pela aprovação ou não do indicado. 

A indicação é submetida novamente ao plenário do Senado e todos os 81 senadores apontam se concordam ou não com o nome.

A sabatina mais recente foi a do ministro Nunes Marques, em outubro do ano passado. Ele foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro em função da aposentadoria do então ministro do STF Celso de Mello.

Nesta segunda-feira (12), Marco Aurélio Mello deixou oficialmente o Supremo depois de 31 anos como ministro por ter completado 75 anos. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos