Indicador antecedente de emprego da FGV tem em agosto nível mais alto desde início de 2020

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil melhorou em agosto para o maior nível desde fevereiro de 2020, indicando que o mercado de trabalho dá seguimento ao movimento de retomada.

Os dados divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostraram que o IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, subiu 0,9 ponto e chegou a 90,1 pontos, no quinto mês seguido de alta e aproximando-se do nível pré-pandemia.

"O resultado mais tímido do indicador nesse mês sugere que essa recuperação ainda deve ser gradual. O controle da pandemia e a melhora do setor de serviços, setor que mais emprega, são fundamentais para a continuidade desse cenário positivo", explicou em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre.

Entre os componentes do IAEmp, o destaque em agosto foi o indicador que mede a situação corrente dos negócios no setor dos serviços, com aumento de 7,4 pontos.

Dados do IBGE mostram que a taxa de desemprego caiu a 14,1% no segundo trimestre, mas com o país ainda registrando 14,4 milhões de pessoas sem trabalho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos