Indignação na Turquia após prisão de filantropo

Por Gokan GUNES et Fulya OZERKAN
O presidente turco, Recep Erdogan

A polícia de Istambul deteve o empresário e filantropo turco Osman Kavala, muito conhecido no país, causando indignação e preocupação a respeito dos direitos humanos sob a presidência de Recep Tayyip Erdogan.

Kavala foi preso na quarta-feira à noite, quando desembarcava de um voo no aeroporto internacional Ataturk, em Istambul, e foi levado para sede do departamento de combate ao terrorismo, informou nesta quinta-feira (19) à AFP o seu advogado Ferat Cagil.

Cagil disse não conhecer as razões da prisão porque a investigação corre sob sigilo. "Não saberemos até que o tenham interrogado", afirmou o advogado, acrescentando que Kavala pode ficar preso por até sete dias.

O empresário, nascido em Paris, é o cofundador de uma das editoras mais importantes da Turquia, Iletisim Yayinlari, além de presidir a ONG Kultur Anadolu.

Essa organização também se esforça para criar pontes entre a Turquia e a Armênia, cujas relações são quase inexistentes por causa da questão do genocídio armênio durante a Primeira Guerra Mundial.

A detenção de Kavala acontece em um contexto de perda das liberdades na Turquia desde a tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.