Companhia indonésia Garuda cancela pedido de 49 Boeing 737 MAX após acidentes

Avião da empresa aérea Garuda Indonesia, em outubro de 2006.

A companhia aérea indonésia Garuda anunciou nesta sexta-feira o cancelamento do pedido de 49 Boeing 737 MAX 8, após os dois acidentes com este modelo em apenas cinco meses.

"Enviamos uma carta à Boeing solicitando a anulação do pedido", disse à AFP Ikhsan Rosan, porta-voz da companhia nacional indonésia, que aguarda a resposta do grupo americano.

"O motivo é que os passageiros da Garuda perderam a confiança e já não querem voar no (modelo) Max".

A Garuda já possui um 737 MAX 8, o primeiro de um pedido de 50 aviões com um valor de catálogo de 4,9 bilhões de dólares, de acordo com o preço no momento do anúncio do contrato em 2014.

Uma delegação da Boeing viajará à Indonésia na próxima semana para discutir a decisão, informou o porta-voz.

A companhia também negocia com a Boeing a eventual devolução do único exemplar que recebeu. A empresa já pagou 26 milhões de dólares à fabricante americana.

O presidente executivo da Garuda, I Gusti Ngurah Ashkara Danadiputra, declarou ao jornal indonésio Detik que vai considerar se a empresa deve mudar para outra versão do 737.

"A princípio não queremos substituir a Boeing, mas talvez façamos a opção por outro modelo da companhia", disse ao jornal.

O acidente do avião B-737 MAX 8 da Ethiopian Airlines, que deixou 157 mortos, foi o segundo em menos de cinco meses deste tipo de avião. Em outubro, uma aeronave da Lion Air caiu na costa da Indonésia e provocou a morte das 189 pessoas a bordo.

As semelhanças entre os dois acidentes levaram as agências que regulamentam a aviação internacional a proibir o voo deste modelo de aeronave, à espera de mais informações sobre as causas dos acidentes.

Shukor Yusof, da empresa de consultoria malaia Endau Analytics, destacou que o anúncio da Garuda foi a primeira anulação de encomendas de aeronaves Boeing 737 Max 8.

"E provavelmente não será a última. Há um risco de que a maior concorrente da Garuda, Lion Air, que também tem importantes pedidos de 737 Max 8, tome a mesma decisão", disse à AFP.

A companhia indonésia de baixo custo Lion Air é um cliente importante da Boeing. A empresa anunciou em março o adiamento da entrega de quatro 737 Max 8, sem mencionar uma anulação.

Depois dos acidentes com o 737 Max 8, versão com novos motores de 737 da Boeing, as suspeitas dos investigadores se concentraram no sistema de estabilização MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System).

Na quinta-feira, a Boeing anunciou que todos os 737 Max serão equipados com um sinal de alerta luminoso que avisará sobre qualquer problema de funcionamento do sistema, o que antes era uma opção paga.

O sinal luminoso, conhecido como "disagree light" e que até agora era opcional, passará a fazer parte do modelo. Esta é uma das modificações que a Boeing vai presentar às autoridades americanas nos próximos dias.