Indonésia sobe preços de combustíveis para conter aumento de subsídios

Por Stanley Widianto e Gayatri Suroyo

JACARTA (Reuters) - A Indonésia elevou os preços dos combustíveis subsidiados em cerca de 30% neste sábado, à medida que o governo tenta conter o aumento dos subsídios, apesar do risco de protestos em massa.

O preço por litro da gasolina subsidiada subiu de 7.650 rúpias para 10 mil rúpias (0,67 dólar), enquanto o litro do diesel subsidiado subiu de 5.150 rúpias para 6.800 rúpias, disse o ministro da Energia, Arifin Tasrif.

"Eu realmente queria que os preços domésticos dos combustíveis permanecessem acessíveis por meio do fornecimento de subsídios, mas o orçamento para subsídios triplicou e continuará aumentando", disse o presidente Joko Widodo em coletiva de imprensa.

"Agora o governo precisa tomar uma decisão em uma situação difícil. Essa é a última opção do governo", disse Jokowi, como é conhecido o presidente.

A maior economia do Sudeste Asiático já havia aumentado seus subsídios à energia em 2022 para 502 trilhões de rúpias (34 bilhões de dólares), o triplo do orçamento original, com impulso da alta global nos preços do petróleo e pela desvalorização da rupia.

Se os preços não fossem elevados, o orçamento teria aumentado para 698 trilhões de rúpias, disse a ministra das Finanças, Sri Mulyani Indrawati.

Ela estima que os subsídios totais de energia variam entre 591 trilhões e 649 trilhões de rúpias para este ano após o aumento do preço, assumindo que o valor médio do petróleo permanecerá na casa dos 85 a 100 dólares o barril pelo resto do ano.

(Reportagem adicional de Fransiska Nangoy, Ananda Teresia e Bernadette Christina)