Infectada isolada em cruzeiro com surto de Covid relata 'lixo acumulado' e 'comida fria'

·3 min de leitura
The MSC Splendida cruise ship, some of whose passengers were among the victims of a deadly attack on a Tunis museum, docks in the port of Barcelona, on March 20, 2015. The Islamic State jihadist group claimed responsibility for an attack on foreign tourists at Tunisia's national museum that killed 21 people, as the security forces swooped on suspects. AFP PHOTO / JOSEP LAGO        (Photo credit should read JOSEP LAGO/AFP via Getty Images)
O MSC Splendida atracou no porto de Santos (SP), na quarta-feira (29), para que 132 pessoas desembarcassem. (Foto: JOSEP LAGO/AFP via Getty Images)

Passageiros do MSC Splendida, que encerrou as atividades do cruzeiro pela costa brasileira após um surto de Covid-19, relataram péssimas condições higiênicas e de alimentação durante o isolamento que foram submetidos.

O MSC Splendida atracou no porto de Santos (SP), na quarta-feira (29), para que 132 pessoas desembarcassem. Fazem parte desse grupo 78 pessoas — 51 tripulantes e 27 passageiros — com casos confirmados do novo coronavírus, além de 54 que tiveram contato com os casos positivos.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu o MSC Splendida de desembarcar em Balneário Camboriú, em Santa Catarina na terça-feira (28), após a confirmação de casos de Covid-19. A agência reguladora informou que o navio leva cerca de 4.000 pessoas a bordo. 

Um vídeo enviado ao portal G1 por uma das passageiras revela a situação de abandono a qual os infectados e isolados foram obrigados a enfrentar.

Nas imagens, a mulher reclama que o lixo não estava sendo recolhido e que acumulava no banheiro. As toalhas não eram repostas, segundo ela, além da entrega da comida ser em pouca quantidade e em horários muito espaçados.

"Só vem comida fria e, quando pedimos mais porque é pouco, não chega nunca", reclamou a mulher.

Em nota ao portal G1, a MSC Cruzeiros informou que devido ao impacto causado no roteiro programado, decidiu pelo cancelamento do cruzeiro atual e oferece aos hóspedes as opções de uma carta de crédito no valor do cruzeiro original, que pode ser resgatada em qualquer cruzeiro futuro até o dia 31 de dezembro de 2022, ou o reembolso total dos valores pagos pelo cruzeiro, além do reembolso dos pacotes pré-pagos (bebidas, excursões, etc.), proporcionalmente aos dias não utilizados.

Viagem com casos positivos

No dia 26 de dezembro, a MSC identificou mais de 20 casos confirmados em uma viagem anterior ao do Réveillon que também partiu do Porto de Santos. Hóspedes e mais cinco tripulantes testaram positivo para a Covid 19.

A operadora divulgou que todos os casos eram assintomáticos e que os infectados estavam com o ciclo de vacinação completos.

Ainda segundo a MSC, todos os casos foram isolados em uma seção separada do navio e foi realizado após o desembarque, um protocolo de desinfecção, logo após, seguiram viagem conforme o roteiro previsto.

Anvisa identificou 146 casos de Covid-19 em dois cruzeiros

A Anvisa informou que houve a identificação de 146 casos de Covid-19 em dois navios de cruzeiros marítimos. 

Além do MSC Splendida, o navio Cruzeiro Costa Diadema atracou no porto de Salvador na manhã desta quinta (30). Foram confirmados 68 casos de Covid-19, sendo 56 entre tripulantes e 12 entre passageiros. No momento, encontram-se embarcados 3.836 viajantes e ninguém teve autorização para desembarcar.

Leia também

"A Anvisa adotará as medidas previstas nos normativos vigentes, que podem incluir a necessidade de quarentena ou mesmo de suspensão das atividades", disse a agência em nota.

Segundo o protocolo da Anvisa, somente as pessoas que tomaram a vacina contra a Covid-19 podem embarcar no país. São válidas as vacinas que fazem parte do PNI (Programa Nacional de Imunizações) e as que são reconhecidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Além da vacinação, o uso de máscara é obrigatório a bordo e em terminais de passageiros. Dentro das embarcações o distanciamento entre os grupos de viajantes deve ser no mínimo de 1,5 metro.

Todos os dias, no mínimo 10% das pessoas que trabalham na embarcação e 10% dos passageiros têm que ser testados. Tripulantes devem ser testados com maior frequência, especialmente aqueles envolvidos em serviços de alimentação e os que possuem contato direto com os passageiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos