Infectologista defende 80% da população vacinada para flexibilizar máscaras em ambiente aberto

·1 min de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 17.08.2017: EVENTO-SP - O professor de medicina da USP, Marcos Boulos, no jantar em homenagem ao infectologista e secretário da Saúde, David Uip, no Buffet França em São Paulo. (Foto: Zé Carlos Barretta/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 17.08.2017: EVENTO-SP - O professor de medicina da USP, Marcos Boulos, no jantar em homenagem ao infectologista e secretário da Saúde, David Uip, no Buffet França em São Paulo. (Foto: Zé Carlos Barretta/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O infectologista Marcos Boulos, ex-integrante do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo, defende a flexibilização do uso de máscara em lugares abertos sem aglomeração quando a vacinação com duas doses contra Covid-19 alcançar 80% da população.

Para Boulos, porém, a flexibilização em lugares com aglomeração deve ser acompanhada do monitoramento da curva epidemiológica. "Com transmissão muito baixa pode-se flexibilizar o uso da máscara em ambiente aberto mesmo com aglomerações", diz ele.

O governo de São Paulo analisa a flexibilização para 1º de dezembro quando a vacinação chegar a 75% da população e com registro de menos de 1.100 novos casos e 300 internações diárias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos