Inflação: consumidor gasta 8% a mais no supermercado e leva 3% menos

Por causa da inflação, de nove categorias de produtos da cesta total, sete tiveram uma alta no valor do ticket médio (Getty Image)
Por causa da inflação, de nove categorias de produtos da cesta total, sete tiveram uma alta no valor do ticket médio (Getty Image)
  • Custo de itens de supermercado subiu quase 8%;

  • Com aumento nos preços, consumidores estão levando menos produtos;

  • Inflação diminuiu o poder de compra dos brasileiros nos últimos meses.

Os brasileiros estão gastando cada vez mais nas compras e levando para casa menos sacolas cheias em 2022.

O valor médio das despesas nos supermercados subiu 7,9% em relação ao primeiro trimestre deste ano. Contudo, a quantidade de itens comprados caiu 3%, de acordo com o estudo "Neogrid Insights: Panorama do Mercado de Bens de Consumo”.

Entre nove categorias de produtos da cesta total, sete tiveram alta no valor do ticket médio. As elevações de preço mais expressivas foram registradas nas carnes e aves e nas bebidas alcoólicas.

Dos itens analisados pela Horus, quase todos registraram aumento de preço médio no terceiro trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período de 2021.

O levantamento ressalta que únicas categorias que tiveram queda no valor médio gasto no último trimestre foram as bebidas não alcoólicas, peixes e frutos do mar.

A pesquisa ainda constatou que derivados do leite, como queijos e iogurtes, puxaram os dados de indisponibilidade de estoque, a chamada ruptura, no último trimestre.

Embora o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE já tenha registrado deflação nos últimos três meses, o consumidor ainda sente no saldo bancário os impactos causados pela inflação acumulada ao longo do tempo.

Apesar da diminuição das compras, a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o setor supermercadista mostra que o setor fechou o ano de 2021 com um saldo positivo de 54 mil lojas, chegando a um total de 145 mil estabelecimentos desse tipo em operação.