MP pede exoneração de influencer namorada de prefeito que recebeu dose da Coronavac em Roraima

·2 minuto de leitura
MP de Roraima pede exoneração de influencer namorada de prefeito que teria furado fila da vacinação - Foto: Reprodução/Facebook
MP de Roraima pede exoneração de influencer namorada de prefeito que teria furado fila da vacinação - Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Estado de Roraima pediu a exoneração de Danyele Santos Negreiro, secretária-adjunta de saúde de Alto Alegre (a 73km de Boa Vista), suspeita de furar a fila de prioridade da vacinação contra a Covid-19. As informações são do portal UOL.

A Promotoria de Justiça de Alto Alegre alega que a servidora "violou os princípios da legalidade, moralidade e eficiência ao se valer do cargo e do vínculo de afeto com atual gestor do município para ser imunizada, mesmo ciente da condição de estar fora da linha de frente do enfrentamento e exposição ao risco de contrair a covid-19".

Leia também

Além de secretária, Danyele também é “influencer digital” e namorada de Pedro Henrique Machado (PSD), prefeito de Alto Alegre.

Foi exatamente a partir das redes sociais do prefeito que fotos de Danyele recebendo a primeira dose da Coronavac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan com a chinesa Sinovac.

Nessa primeira fase de vacinação do país, profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia estão sendo os recebedores prioritários do imunizante. De acordo com o próprio prefeito de Alto Alegre, o município recebeu 294 doses da Coronavac nessa primeira leve.

O Ministério Público de Roraima, no documento que pediu a exoneração de Danyele, pediu ainda que Alto Alegre suspenda a vacinação contra a Covid-19 até promover uma “transparência” do plano de imunização. O prazo para que o município realize essa medida é de 48h.

"É necessário que seja respeitado o interesse público sobre o interesse privado e, sobretudo, que haja transparência dos atos administrativos em relação às pessoas que serão imunizadas em caráter de prioridade diante desse momento de crise sanitária", disse o promotor de Justiça Paulo André Trindade de acordo com o UOL.

Não é apenas a secretária-adjunta de saúde que entrou na mira do MP por furar a fila da vacinação. O órgão apura a suspeita de que uma auxiliar técnica de cirurgião dentista teria recebido uma dose de Coronavac de maneira indevida.

Até por isso, o MP pede que o prefeito encaminhe, em 24h, uma lista nominal (com funções desempenhas) de pessoas que foram imunizadas no município.