2,8 milhões de trabalhadores deixaram de ter CLT

man with Brazilian work card. concept of employment and salary increase. Translation: Work and Social Security Card, in Portuguese
Cada vez menos pessoas estão trabalhando com os direitos da CLT (Getty Image)
  • Ao menos 2,8 milhões deixaram de exercer atividade remunerada com CLT

  • Cresce o número de trabalhadores informais sem direitos trabalhistas

  • Autor de estudo diz que esse é um movimento de precarização

Direito trabalhista é coisa do passado, a moda agora é trabalhar sem ser registrado. Ao menos essa é a realidade de ao menos 2,8 milhões de trabalhadores brasileiros que deixaram de trabalhar no regime CLT.

No primeiro trimestre deste ano, apenas 38,1% do brasileiros trabalham na modalidade, conforme informações divulgadas pelo levantamento da LCA Consultores, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) do IBGE.

Isso significa que o número reduziu consideravelmente desde 2014, totalizando mais de 2 milhões de pessoas deixassem de ter a segurança do trabalho com registro. Atualmente, 36,3 milhões de pessoas trabalham com carteira assinada. Em 2014, eram 39,1 milhões.

Esse cálculo considera os trabalhadores do setor privado no regime CLT e domésticos com carteira assinada, sem levar em consideração os 11,2 milhões funcionários do setor público.

Ao mesmo tempo, a quantidade pessoas que exercem atividade remunerada por conta própria ou sem registro em carteira aumentou em 6,3 milhões em apenas 8 anos.

Com altos níveis de desemprego e com as contas cada vez mais caras, os brasileiros têm aceitado trabalhar sem registro para conseguir alguma fonte de renda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos