Inglaterra detecta caso raro de contágio humano pela gripe aviária

·1 min de leitura

Um caso raro de gripe aviária foi detectado em uma morador do sudoeste da Inglaterra, nesta quinta-feira. Trata-se do primeiro caso humano registrado no país. De acordo com a Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido, a pessoa diagnosticada manteve contato próximo e regular com um grande número de aves infectadas, dentro e ao redor de sua casa, por um período prolongado de tempo.

O paciente não teve a identidade divulgada. Segundo a agência, ele está em boas condições de saúde e isolado. Todos os contatos do infectado, incluindo os que visitaram as instalações, foram rastreados e até o momento não há evidências de propagação do vírus para outras pessoas.

Segundo a agência, o risco da gripe aviária passar para o público em geral permanece muito baixo. O vírus responsável pela infecção é o H5, encontrado em pássaros. Ainda não há confirmação de ser da cepa H5N1, que causou surtos recentes em aves que precisaram ser sacrificadas.

Nesta quarta-feira, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) alertou para o aumento do risco de uma nova onda de gripe aviária se espalhar para humanos. Entre outubro e dezembro do ano passado, 15 países reportaram surtos da doença, entre eles a Inglaterra.

A advertência foi dada pela presidente da OIE, Monique Eloit, em entrevista à Reuters. De acordo com ela, um possível aumento de casos na Ásia e na Europa pode resultar em um grande número de variantes.

No ano passado, houve registro de pessoas infectadas com a cepa H5N6 da gripe aviária na China. Os casos provocaram preocupação nos especialistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos