Inovio dos EUA relata resultados animadores em testes de vacina contra coronavírus

Vinte e três projetos de vacina contra o coronavírus começaram ensaios clínicos

A empresa americana de biotecnologia Inovio relatou nesta terça-feira (30) resultados preliminares animadores dos testes de uma vacina experimental contra o coronavírus.

Administrada em 40 voluntários, desencadeou uma resposta do sistema imunológico em 94% dos que completaram o ensaio clínico da fase um, o que significa que receberam duas injeções, com quatro semanas de intervalo.

A vacina da Inovio, denominada INO-4800, foi projetada para injetar DNA com o objetivo de ativar uma resposta específica do sistema imunológico contra o vírus SARS-CoV-2.

O medicamento é injetado por via subcutânea e, em seguida, ativado com um dispositivo semelhante a uma escova de dentes, com o qual se administra um impulso elétrico por uma fração de segundo, permitindo que o DNA penetre nas células do corpo e cumpra o objetivo.

A Inovio, financiada pelo Departamento de Defesa dos EUA e pela ONG CEPI, também afirmou que está incluída no plano do presidente Donald Trump para produzir centenas de milhões de doses da vacina em janeiro como parte da "Operação Warp Speed".

Os Estados Unidos registram mais de 125.000 mortos e quase 2,6 milhões de casos de coronavírus, o maior número de casos no mundo.

Um total de 23 projetos de vacinas contra a COVID-19 realizam ensaios clínicos em humanos, segundo o London School of Hygiene & Tropical Medicine, e vários avançaram para a fase dois ou três, o que significa que estão injetando em milhares ou até dezenas de milhares de voluntários.

Uma vacina criada pela empresa americana de biotecnologia Moderna e outra da Universidade de Oxford em colaboração com a britânica-sueca AstraZeneca estão entre as etapas mais avançadas de desenvolvimento, assim como alguns projetos chineses. Entre estes, um da empresa CanSinoBIO, que recebeu permissão para administrar a vacina em soldados chineses.