Inquérito eleitoral de Flávio Bolsonaro está temporariamente sem condução na promotoria

Chico Otavio e João Paulo Saconi
·1 minuto de leitura

RIO - O Ministério Público Eleitoral (MPE) do Rio de Janeiro precisará designar um novo promotor ou promotora para conduzir o inquérito que apura se o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) cometeu os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral ao declarar seus bens para a Justiça Eleitoral em 2014 e 2016. Com seu arquivamento negado no ano passado, o caso foi enviado à Polícia Federal (PF) em 25 de janeiro e deve passar por novas diligências antes de retornar à promotoria, onde dois imbróglios culminaram na falta temporária de um nome escalado para conduzi-lo.