Inspeção de fronteira critica tratamento britânico a imigrantes que chegam de barco

Barcos infláveis, que se acredita terem sido usados por imigrantes que cruzaram o Canal da Mancha, são armazenados em Dover, Reino Unido

LONDRES (Reuters) - Uma inspeção de fronteira independente criticou a forma como o Reino Unido lida com imigrantes que chegam em pequenos barcos da França, chamando-a de inaceitável e ineficiente.

O número de pessoas tentando a perigosa travessia do Canal da Mancha para entrar no Reino Unido aumentou drasticamente. O governo está enfrentando críticas de alguns setores de que os controles de fronteira são muito fracos, enquanto outros dizem que as pessoas que buscam asilo estão sendo tratadas de forma desumana.

A inspeção, liderada pelo inspetor-chefe de fronteiras e imigração David Neal e publicada nesta quinta-feira, se concentrou no processamento inicial de imigrantes em dois centros governamentais entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022.

"Esses imigrantes cruzavam o Canal em circunstâncias terríveis. Muitos estavam vulneráveis ​​e em risco, incluindo crianças e mulheres, e quando chegavam a Dover a forma como eram tratados é inaceitável", disse Neal.

"Isso ocorre porque o Ministério do Interior falhou nos últimos três anos em passar de uma resposta a crises para ter melhores sistemas e procedimentos."

Um porta-voz do Ministério do Interior disse que a pasta acolheu as recomendações do relatório. O porta-voz afirmou que quase todo o trabalho relacionado já foi concluído, incluindo o fechamento de um dos locais e a abertura de uma nova instalação.

"Transformamos a maneira como gerenciamos a chegada de imigrantes", disse o porta-voz.

Em novembro de 2021, 27 pessoas morreram ao tentar cruzar o Canal em um bote inflável --o pior desastre do tipo registrado no Canal-- desencadeando um jogo de culpa entre o Reino Unido e a França.

(Reportagem de Muvija M)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos