Inspirada em Thiago Silva, zagueira Dani Serrão é destaque do Flu


Quando veste a camisa do Fluminense e entra em campo pelo time feminino a zagueira Danielle Serrão, de 34 anos, se inspira em um um dos jogadores que fizeram história no Tricolor e na Seleção Brasileira: Thiago Silva. A carioca de 34 anos sempre jogou no setor defensivo e até já atuou como volante, mas é como zagueira tem sido destaque da equipe. Na segunda temporada no clube, ela projeta uma temporada vencedora.

– Me inspiro muito no Thiago Silva. Admiro ele demais, pelo jeito, pela postura dentro e fora de campo, gosto muito dele. É uma referência, sem dúvida. Minha expectativa para 2020 é das melhores, porque a gente vem trabalhando bastante. Confio muito no nosso grupo, na visão que a nossa comissão passa para a gente, confio na entrega e determinação do grupo todo – afirmou a atleta.

Nem mesmo a paralisação do esporte em combate ao COVID-19, tira a confiança da zagueira em um desfecho positivo para a situação.

– A nossa rotina mudou bastante, mas acredito que no momento, é o melhor a ser feito diante de tudo o que temos visto acontecer. Obedecer é melhor do que sacrificar, então, temos que ter todos os cuidados possíveis. Nós seguimos um roteiro semanal de treinos para serem feitos em casa, então, continuo mantendo a forma, para que quando tudo isso acabar, a gente possa dar sequência no trabalho. Se fizermos tudo certinho, logo vai passar e todos vão poder voltar às suas rotinas – ponderou.






Um ano especial

A xerife tricolor também vê com prazer a evolução da modalidade no mundo, em especial depois do sucesso da Copa do Mundo de 2019. O ano foi especial para Dani por mais um motivo, o retorno à cidade natal para atuar em um dos grandes clubes do país.

– O futebol feminino vem num crescente ao longo dos anos, mas 2019 foi especial. Foi o ano em que tive a oportunidade de voltar ao Rio e, principalmente, de defender as cores do Fluminense, um clube grande, de respeito. Ver esse crescimento hoje é muito bacana. Poder fazer parte de tudo isso, é muito gratificante. Jogar no Flu, é uma oportunidade muito bacana na minha carreira e fico muito feliz por isso, muito grata – explicou.

A atleta de 34 anos se disse impressionada com a estrutura oferecida pelo Tricolor para as atletas do futebol feminino, considerada por ela de alto nível.

– Fiquei encantada em ver toda a estrutura que o clube nos oferece, como a parte médica, temos uma comissão de luxo, com profissionais de qualidade, coisas essenciais para um atleta. Fico muito feliz de ver tudo isso em prol da modalidade e fica minha gratidão em fazer parte de um clube como o Fluminense.