INSS: Conseguiu se aposentar em 2020? Veja em quanto o benefício será reajustado neste ano

O Globo
·2 minuto de leitura
Arquivo

RIO — O governo federal anunciou na terça-feira que vai conceder um reeajuste de 5,45% para um total de 11,7 milhões de aposentadorias e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) acima do salário mínimo.

A data da correção será retroativa a 1º de janeiro, com pagamento nos primeiros cinco dias úteis de fevereiro. O índice corresponde ao Índice de Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado em 2020.

Mas os segurados que tiveram benefícios concedidos ao longo do ano passado não terão direito ao percentual de aumento cheio. Eles receberão reajustes proporcionais, de acordo com o mês em que tiveram a concessão.

Tabela de acordo com a data de início do benefício

Até janeiro de 2020 - reajujste de 5,15%Em fevereiro de 2020 - reajuste de 5,25%Em março de 2020 - reajuste de 5,07%Em abril de 2020 - reajuste de 4,88%Em maio de 2020 - reajuste de 5,12%Em junho de 2020 - reajuste de 5,39%Em julho de 2020 - reajuste de 5,07%Em agosto de 2020 - reajuste de 4,61%Em setembro de 2020 - reajuste de 4,23%Em outubro de 2020 - reajuste de 3,34%Em novembro de 2020 - reajuste de 2,42%Em dezembro de 2020 - reajuste de 1,46%

Os percentuais de aumento são escalonados porque os benefícios desses segurados não sofreram as perdas inflacionárias ao longo de todo o ano. São pagamentos recentes. Portanto, não fazem jus à mesma correção de quem já era aposentado ou recebia pensão há muito tempo.

Benefício igual ao salario mínimo

No caso dos 23.332.503 segurados que ganham apenas o salário mínimo, o reajuste será de 5,26%, já que o piso nacional subiu para R$ 1.100. Portanto, a correção ficou abaixo da inflação, pois o montante foi anunciado na virada do ano, ainda com uma projeção do índice seria registrado no mês de dezembro. O percentual acabou ficando maior.

Para que acompanhasse a inflação oficial acumulada de janeiro a dezembro de 2020 — e que foi anunciada apenas na terça-feira, dia 12 —, o valor do mínimo deveria ter subido para R$ 1.002.

O pagamento dos beneficiários do INSS que recebem apenas o piso nacional será feito entre os cinco últimos dias úteis de janeiro e os primeiros cinco de fevereiro (um grupo por dia, de acordo com o número final do cartão de pagamento, antes do traço).