INSS convoca 7 mi de pensionistas a fazer prova de vida

·1 minuto de leitura
Os benefícios bloqueados podem ser reativados pelo Meu INSS. Foto: Getty Images.
Os benefícios bloqueados podem ser reativados pelo Meu INSS. Foto: Getty Images.
  • Os beneficiários devem passar pela análise até dezembro deste ano

  • O presidente Bolsonaro vetou a suspensão da avaliação

  • Os benefícios bloqueados podem ser reativados pelo Meu INSS

Mais de 7 milhões de pensionistas e aposentados beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) serão convocados pela instituição a fazer a prova de vida. Para evitar a suspensão dos pagamentos, os beneficiários devem passar pela avaliação até dezembro de 2021.

Mesmo devido a suspensão da obrigatoriedade da análise devido à pandemia do covid-19, desde o ano passado mais de 28 milhões de pessoas passaram pela prova de vida. Ainda que o Congresso tenha aprovado a suspensão da avaliação, o presidente Jair Bolsonaro vetou a decisão até o próximo mês de dezembro.

Leia também:

O calendário das provas de vida divulgado pelo INSS foi desenvolvido de forma escalonada. Assim, as datas de depósitos variam de acordo com o mês em que o recadastramento deveria ter sido feito no ano passado.

Para os beneficiários convocados para fazer a prova de vida no mês de setembro ou outubro deste ano, a atualização deve ser feita até o dia 30 de setembro. O procedimento deve ser feito em outubro para os pensionistas chamados para passar pela avaliação nos meses de novembro ou dezembro.

Os benefícios que foram bloqueados poderão ser reativados pelo beneficiário ao ligar para o número 135 e solicitar o desbloqueio dos benefícios. Os passos também podem ser cumpridos no aplicativo do Meu INSS, que pode ser acessado com o CPF e a senha cadastrada.

As informações são da Folha de São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos