INSS está examinando os 200 mil auxílios-saúde liberados sem perícia

·2 minuto de leitura
200 mil auxílios-doença, liberados sem perícia no ano passado, estão sendo revisados pelo INSS. Foto: Getty Images.
200 mil auxílios-doença, liberados sem perícia no ano passado, estão sendo revisados pelo INSS. Foto: Getty Images.
  • O INSS atendeu a 3 milhões de pedidos de antecipação. 1 milhão foi atendido e 200 mil estão em análise;

  • A autarquia pagou uma antecipação do beneficio, que foi feita até o final de 2020;

  • Para as situações pendentes, o órgão oferece a plataforma Meu INSS.

Cerca de 200 mil auxílios-doença, liberados sem perícia no ano passado, estão sendo revisados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O órgão público pagou uma antecipação do benefício até o final de dezembro, quando o valor do salário mínimo estava em R$ 1.045,00.

Caso ficasse confirmado que o requerente tinha direito a um valor maior, estando incapacitado para trabalhar, receberia-se a diferença.

Em todo o país, o INSS atendeu a 3 milhões de pedidos de antecipação, sendo um terço atendido, enquanto 200 mil estão sendo analisados sem prazo de finalização da revisão.

Para situações pendentes, basta consultar o andamento do processo no Meu INSS, ferramenta auxiliadora do órgão, através do site ou aplicativo. Caso o trabalhador ainda não tenha recebido qualquer resposta, não há outro caminho para solicitar o pagamento da diferença.

O pedido pode ser feito no Meu INSS pela aba “Agendamentos/solicitações”. Depois, basta clicar em “Atualizações para manutenção do benefício e outros serviços”, seguido da opção “Solicitação de pagamento de benefício não recebido”.

Em caso de pedido indeferido, pode-se apresentar recurso administrativo em primeira e segunda instâncias no Meu INSS.

Joseane Zanardi, advogada e coordenadora do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), afirma que o segurado pode acionar a Justiça caso não receba a diferença depois do recurso ao INSS.

Em ações com valor abaixo de R$ 66 mil, o Juizado Especial Federal (JEF) é uma opção gratuita, na qual não se precisa de advogado para começar o processo

As informações são do São Paulo Agora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos