INSS vai pagar R$ 1,5 bi em ações judiciais atrasadas de segurados. Entenda

·1 min de leitura

RIO - Os segurados que venceram na Justiça ações de concessão ou revisão de benefícios contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) vão receber os valores atrasados nos próximos dias. O Conselho da Justiça Federal liberou para os Tribunais Regionais Federais (TRFs) o total de R$ 1,461 bilhão para o pagamento das Requisições de Pequeno Valor (RPVs).

Os recursos liberados vão quitar ações previdenciárias e assistenciais de aposentadorias, pensões e auxílios, incluindo o Benefício de Prestação Continuada (BPC), para 103.619 beneficiários que venceram 79.836 processos contra o INSS, em ações já sem possibilidade de recursos.

Com a decisão, os segurados que venceram no mês passado processos judiciais de até 60 salários mínimos (correspondente a R$ 66 mil), devem ter acesso ao dinheiro. Acima disso, o crédito será pago como precatório. Nesse caso, o prazo para receber a dívida é maior.

Os segurados que venceram na Justiça ações de concessão ou revisão de benefícios contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) vão receber os valores atrasados nos próximos dias. O Conselho da Justiça Federal liberou para os Tribunais Regionais Federais (TRFs) o total de R$ 1,461 bilhão para o pagamento das Requisições de Pequeno Valor (RPVs).

Os recursos liberados vão quitar ações previdenciárias e assistenciais de aposentadorias, pensões e auxílios, incluindo o Benefício de Prestação Continuada (BPC), para 103.619 beneficiários que venceram 79.836 processos contra o INSS, em ações já sem possibilidade de recursos.

Com a decisão, os segurados que venceram no mês passado processos judiciais de até 60 salários mínimos (correspondente a R$ 66 mil), devem ter acesso ao dinheiro. Acima disso, o crédito será pago como precatório. Nesse caso, o prazo para receber a dívida é maior.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos