Instagram desmente boato sobre revelar localização de usuários

Mulher branca de cabelo preto no ombro com piercing no nariz olha para a tela de um celular; ela está uma boate e é iluminada por uma luz rosa
É possível desativar a função 'localização precisa'

O Instagram diz que são falsas as acusações de que usa a função "precisão de local'' (no Android) ou "localização precisa" (no iOS) dos celulares para tornar pública a localização exata dos usuários.

Postagens e vídeos que viralizaram nas redes sociais mostram a função "localização precisa" nas configurações de localização de celulares com sistemas operacionais iOS e Android e afirmam que o Instagram usa a função para compartilhar a localização do celular com outros usuários no aplicativo.

Algumas postagens virais sugeriram que isso era resultado de uma atualização recente do aplicativo ou dos sistemas operacionais — mas isso não é verdade.

O Instagram disse que o recurso não permite o compartilhamento de localização exata sem autorização do usuário.

O que é 'precisão de local' ou 'localização precisa'?

O recurso é algo que está presente nos celulares independentemente da pessoa usar o Instagram ou não. Ele oferece aos usuários a opção de melhorar a precisão de localização do aparelho usando redes móveis (como o 4G), wi-fi e sensores para calcular a posição do celular.

É possível desativar a função, mas quando o recurso está desativado, o sistema usa apenas o GPS para calcular a localização do celular.

Nos iPhones e dispositivos da Apple, que usam o iOS, o recurso foi lançado em 2020, com o iOS 14.

Nos dispositivos que usam o Android, o recurso ficou disponível em 2021 com o Android 12.

A função é usada por aplicativos do próprio Google ou da própria Apple (no caso do iOS), mas também pode ser usada por outros aplicativos que têm permissão para acessar a localização do telefone.

No iOS é possível desativar a função como um todo ou retirar apenas a permissão para usá-la em alguns aplicativos específicos. Para aplicativos em que a localização precisa está desativada, apenas uma localização aproximada é identificada e usada.

No Android, a "precisão local" é compartilhada automaticamente com os aplicativos que têm acesso à localização.

Embora agora vista por alguns como um recurso controverso, a função foi elogiada quando foi lançada pela primeira vez como uma forma de melhorar a privacidade do usuário em dispositivos móveis porque oferece uma alternativa ao aplicativo geral de serviços de localização.

Seu uso difere de aplicativo para aplicativo.

Por exemplo, enquanto o Uber pode usar o recurso para identificar sua localização ao chamar uma corrida, no Snapchat ele é usado para o Snap Map - onde os usuários podem mostrar sua localização em um mapa para outros usuários se tiverem dado permissão ao aplicativo.

Captura de tela mostra configuração no Instagram de permissões sobre acesso à localização
Localização precisa no iOS

Como funciona no Instagram?

Algumas das postagens virais diziam que, devido a uma nova atualização do iOS ou do Instagram, as pessoas podiam encontrar a localização exata de alguém quando essa pessoa postava uma foto ou um story com uma localização geral.

Por exemplo, se você publicasse uma localização geral (como uma cidade ou um país) as pessoas seriam capazes de ver exatamente onde você está como um alfinete em um mapa (o alfinete apontaria para a rua onde você está, mesmo que você não tivesse compartilhado esse endereço).

Os boatos diziam que o recurso estava sendo usado por criminosos para atingir pessoas, principalmente influenciadores, online.

As alegações se espalharam como infográficos, TikToks virais e memes - com alguns pedindo aos usuários que desativem a localização precisa para o Instagram imediatamente.

O Instagram não respondeu ao pedido da BBC News para comentar as alegações, mas postou no Twitter um esclarecimento sobre como usa a função.

"Para ser claros, não compartilhamos sua localização com outras pessoas. Assim como outras empresas de mídia social, usamos a 'localização precisa' para coisas como tags de localização e recursos de mapas", afirma a empresa, controlada pela Meta, a mesma empresa do Facebook.

"Por exemplo, os usuários com a localização precisa ativada verão opções para locais mais próximos a eles ao tentar adicionar uma tag de localização a um story ou postagem do Instagram."

O presidente do Instagram, Adam Mosseri, tuitou a resposta do Instagram, reiterando que os serviços de localização e a 'localização precisa' são configurações de dispositivo em celulares não um novo recurso do Instagram.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-62718825

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!