Instagram e YouTube tiram do ar perfis de Allan dos Santos, blogueiro apoiador de Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Allan dos Santos, journalist and supporter of Brazil's President Jair Bolsonaro is seen after the Federal Police Agents leave his home during a fake news investigation, amid the coronavirus disease (COVID-19) outbreak, in Brasilia, Brazil, May 27, 2020. REUTERS/Adriano Machado
Perfis de Allan dos Santos já tinham sido excluídos do Twitter no dia 8 de outubro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Instagram e YouTube tiraram do ar perfis do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos

  • Empresas afirmam que medida foi tomada após decisão judicial

  • No dia 8 de outubro, perfis de Allan dos Santos foram retirados do Twitter após pedido de Alexandre de Moraes

O Instagram tirou do ar o perfil de Allan dos Santos, apoiador do presidente Jair Bolsonaro responsável pelo site Terça Livre. O canal dele no YouTube também foi suspenso pela plataforma.

As empresas Facebook, responsável pelo Instagram, e YouTube confirmaram ao g1 que os canais de Allan dos Santos foram tirados do ar em função de medidas judiciais, mas não disseram de onde partiu a ordem.

Leia também:

Enquanto o Facebook afirmou que a medida foi tomada “em cumprimento a uma ordem judicial”, o YouTube que justificou que tirou o canal do ar “em cumprimento a uma decisão proferida em processo judicial que está sob segredo de justiça”.

No dia 8 de outubro, duas contas de Allan dos Santos foram removidas do Twitter após uma ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal – a pessoal e do Terça Livre, blog bolsonarista conhecido pela disseminação de notícias falsas.

Bolsonarista é investigado no STF

Allan dos Santos é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal. Um deles apura a disseminação de notícias falsas, enquanto o outro investiga ameaças e ataques contra autoridades.

As contas do bolsonarista foram bloqueadas dias depois de o jornal Folha de S. Paulo revelar que Allan dos Santos tinha contato com uma estagiária do gabinete do ministro Ricardo Lewandowski.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos