Instagram recebe multa de R$ 2,1 bilhões por expor dados de menores de idade

Entidade diz que a Instagram não protege corretamente os dados de pessoas menores de idade (Getty Image)
Entidade diz que a Instagram não protege corretamente os dados de pessoas menores de idade (Getty Image)
  • A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda multou a Meta

  • Órgão de regulação diz que empresa expõe dados de adolescentes

  • Companhia diz que discorda da decisão e pretende recorrer da decisão

Quando um adolescente cria uma conta comercial em uma rede social, os dados da pessoa fica expostos para toda a internet. É por isso que a A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda multou a Meta em € 405 milhões (cerca de R$ 2,1 bilhões). A entidade diz que a empresa não protege corretamente os dados de pessoas menores de idade.

“Adotamos nossa decisão final na sexta-feira passada e ela contém uma multa de 405 milhões de euros”, disse o porta-voz do Comissário de Proteção de Dados (DPC) da Irlanda, que é considerado o principal regulador da controladora do Instagram no país.

De acordo com o The Verge., as investigações começaram há quase dois anos. Durante o processo, foi analisadas possíveis infrações do Instagram em relação ao Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados europeu. Após julgamento, a rede social foi condenada por permitir que jovens de 13 e 17 anos tivessem perfis empresariais.

Ao todo, essa já é a terceira maior multa que o órgão irlandês já impôs à Meta. A empresa divulgou um comunicado dizendo que, há mais de um ano, o padrão é que contas de menores de 18 anos são configuradas como perfis privados.

À Associated Press, a Meta ainda afirmou que discorda da multa. “Embora tenhamos nos engajado totalmente com o DPC durante a investigação, discordamos de como essa multa foi calculada e pretendemos recorrer. Continuamos analisando cuidadosamente o restante da decisão”, disse a empresa.