Instituições de ensino superior aumentam oferta de bolsas de estudo e financiamento

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a crise econômica impulsionada pela pandemia, as instituições de ensino superior privadas estão aumentando a oferta de bolsas de estudo e de sistemas de financiamento próprios para atrair ingressantes para o segundo semestre de 2021.

"Já existia esse movimento em função [da retração] do Fies e do Prouni, e agora ele cresceu ainda mais devido ao desemprego e à perda de renda das famílias", diz Rodrigo Capelato, diretor-executivo do Semesp, entidade que representa mantenedoras de ensino superior do país.

A Faap (Faculdade Armando Alvares Penteado) vai conceder uma bolsa de estudo de 100% da mensalidade ao primeiro colocado na classificação geral do vestibular, considerando todos os cursos.

Também vai oferecer desconto de 80% aos aprovados no primeiro lugar de cada uma das cinco áreas --administração, artes plásticas, comunicação, economia e direito. O benefício é válido para o curso completo, incluindo matrícula e rematrículas.

O Instituto Mauá de Tecnologia, que terá pela primeira vez vestibular de inverno, disponibiliza cinco bolsas integrais: três para os estudantes com melhor desempenho na prova online e duas para os candidatos mais bem classificados no processo seletivo pelo Enem.

A instituição também premia o melhor aluno de cada série com uma bolsa de 100% e, em parceria com a Prefeitura de São Caetano do Sul, dá descontos na mensalidade a estudantes que moram na cidade, na Grande São Paulo. A faculdade conta ainda com um sistema de financiamento estudantil para alunos de graduação com fundo e administração próprios.

O Ibmec-SP oferece descontos de acordo com a classificação do candidato aprovado: 80% para o primeiro colocado no ranking geral; 60% para o segundo, o terceiro e o quarto; e 40% para aqueles que ficarem entre a quinta e a décima posição.

Na FGV-EAESP (Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas) são concedidas bolsas aos quatro candidatos com melhor desempenho no vestibular --respectivamente, de 100%, 50%, 30% e 20%.

Além disso, a instituição oferece, a alunos com necessidade socioeconômica comprovada, a possibilidade de financiar de 20% a 100% do valor da mensalidade e outros benefícios, como auxílio para alimentação, moradia, transporte e compra de material.

O parcelamento do valor do curso é a opção do Centro Universitário Senac aos aprovados nos programas de graduação presenciais que tenham renda familiar per capita de até seis salários mínimos. Os estudantes podem parcelar 50% ou 80% das mensalidades e começar o pagamento até um ano depois da conclusão da faculdade.

A instituição também oferece outros programas de descontos --um deles dá 20% de abono no valor da graduação para quem concluiu o ensino médio em escola pública a partir de 2018.

Na Universidade Metodista de São Paulo, é possível pagar 50% da mensalidade durante a graduação e a outra metade após a sua conclusão, pelo mesmo número de meses da duração do curso.

Além desse programa de crédito, há as bolsas sociais de 50% e 100%, atreladas à renda familiar bruta mensal per capita. No primeiro caso, ela não pode ser superior a três salários mínimos e, no segundo, a um salário mínimo e meio. Também é necessário ser egresso da rede pública.

A faculdade São Leopoldo Mandic oferece 16 bolsas de estudo integrais para o curso de medicina, em Araras (SP).Para conseguir o benefício, o aluno deve ter uma renda familiar mensal per capital de até um salário mínimo e meio.

Já a Santa Casa de São Paulo concede bolsas de estudo para a graduação em enfermagem e para os superiores de tecnologia em radiologia e em sistemas biomédicos. Elas são destinadas aos aprovados no processo seletivo que comprovem renda familiar per capita bruta de até um salário mínimo e meio (integrais) ou até três salários mínimos (50% da mensalidade).