Instituto Butantan começa produção da vacina Coronavac no Brasil

·1 minuto de leitura
Antonio Molina/Zimel Press / Agência O Globo

SÃO PAULO - O governador João Doria anunciou nesta quinta-feira o início de produção da Coronavac no Brasil. O anúncio marca uma nova fase na disponbilização da vacina contra o coronavírus no país em meio a uma polêmica entre o governo de São Paulo e o Ministério da Saúde.

— Foi iniciada ontem a produção da vacina da Coronavac aqui em São Paulo. É a produção brasileira do Butantã, que está produzindo com insumos que vieram da Sinovac, um momento histórico que orgulha a todos nós, brasileiros — afirmou o governador João Doria.

No início da semana, o governador já tinha anunciado o calendário de vacinação no estado, com início previsto para o dia 25 de janeiro. A data gerou reação do governo federal. A Coronavac, produzida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ainda não publicou um estudo com comprovação de sua eficácia. O documento está previsto para a próxima semana.

Além disso, a vacina, por enquanto, não faz parte do plano de vacinação sendo desenvolvido em Brasília. Em reunião com governadores no início da semana, o ministro Eduardo Pazuello afirmou que a aprovação de vacinas na Anvisa poderão demorar até 60 dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos