Instituto Capim Santo, da chef Morena Leite, dará aulas de gastronomia na Rocinha

·2 min de leitura

RIO — Uma pitada de carinho, uma colher de sopa de atenção e uma xícara de cuidado. Com esta receita, a chef baiana Morena Leite, que assina o cardápio do restaurante Cedilha, do hotel Janeiro, no Leblon, plantou a semente do Instituto Capim Santo há 12 anos em Trancoso, sua terra natal. De lá para cá, já formou mais de 1.500 pessoas em gastronomia gratuitamente e estendeu suas ações para São Paulo, Itacaré e Barra do Sahy, no litoral norte paulista. Agora, em parceria com a secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa (Secec), ela se prepara para aportar com o instituto na cozinha industrial da Biblioteca Parque da Rocinha, por meio do projeto Cozinha do Amanhã.

— Estou muito feliz por chegarmos à Rocinha. Como diz o chef Meia Noite (coordenador do Instituto Capim Santo), a cozinha abre portas, é uma maçaneta para o mundo. Eu me sinto grata por ter feito esse projeto, uma soldada inconformada com a desigualdade social que vivemos. É nosso papel agir, não só reclamar — afirma Morena, acrescentando que, na pandemia, o Instituto Capim Santo distribuiu mais de cem mil quentinhas a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A secretária estadual de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, destaca a importância da parceria com a iniciativa de Morena:

— Reabrimos a Biblioteca Parque da Rocinha, que passou por melhorias, há pouco mais de um mês. E agora, com esse acordo, passamos a oferecer à comunidade cursos de formação com a intenção de geração de emprego, renda e oportunidade para as pessoas por meio da economia criativa.

A parceria com a Secec foi costurada por Andrea Lacocca, coordenadora de projetos do Instituto Capim Santo. Ela foi aluna de um curso de capacitação que o instituto ofereceu em 2019 para jovens de comunidades como Alemão, Cidade de Deus e Rocinha, junto com a universidade Estácio de Sá. A formatura foi dentro do Rock in Rio, cuja área vip teve bufê pilotado pelo restaurante Capim Santo, de Morena.

— Queria que outras pessoas provassem dessa água, ou melhor, desse suco de capim-santo. Os moradores da Rocinha precisam muito de informação, capacitação e oportunidade de emprego. Tem muita gente boa e trabalhadora na comunidade — diz Andrea, que é também produtora do bufê Capim Santo.

Inscrições podem ser feitas no site institutocapimsanto.org.br. A partir do ano que vem, o projeto Cozinha do Amanhã pretende formar cerca de 500 alunos por semestre, com aulas de culinária, atendimento em salão, história da gastronomia, nutrição e sustentabilidade, entre outros temas.

— É o sonho da Andrea se realizando. É muito lindo quando você vê seus alunos gerando frutos — resume Morena.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos