Abu Sayyaf decapita pescador filipino sequestrado

Manila, 17 abr (EFE).- O grupo jihadista filipino Abu Sayyaf decapitou um pescador que mantinha sequestrado, informaram nesta segunda-feira fontes militares, pouco depois que a organização perdeu um de seus líderes em um confronto com o Exército.

Noel Besconde, capitão de um pesqueiro filipino que tinha sido sequestrado em dezembro no Mar de Célebes, foi decapitado na quinta-feira passada no sul do país por membros do grupo rebelde, disse à Agência Efe o porta-voz do Exército, Ray Tiongson.

Os jihadistas cortaram a cabeça da vítima e gravaram um vídeo ao que tiveram acesso as Forças Armadas das Filipinas.

Abu Sayyaf tinha pedido um resgate de 3 milhões de pesos (US$ 60.500), mas a quantidade não foi paga, segundo o Exército.

A nova execução aconteceu depois que o Exército matou um dos líderes do grupo, Abu Rami, durante um confronto armado na ilha de Bohol, no centro do arquipélago filipino, no qual se considerou como um duro golpe para os jihadistas.

Em todo caso, as Forças Armadas não acreditam que a decapitação do pescador seja um ato de represália e destacaram que foi feita "com pressa", segundo Cirilito Sobejana, líder do Corpo Especial do Exército em Jolo, reduto do Abu Sayyaf no sul do país.

Sobejana assegurou para a imprensa local que o sequestrado estava "muito doente" e "atrasando os movimentos" da guerrilha em um momento em que os soldados intensificam suas operações antiterroristas.

Após a nova ação bárbara do Abu Sayyaf, as Forças Armadas Filipinas voltaram a "intensificar suas ações em campo para lutar contra os bandidos", segundo declarou à Efe seu porta-voz. EFE