Insultos racistas levam a suspensão de deputado da extrema-direita

Insultos racistas levam a suspensão de deputado da extrema-direita

Um dia depois de ter sido alvo de insultos racistas na Assembleia Nacional francesa por um deputado da extrema-direita, o deputado Carlos Martens Bilongo, do partido França Insubmissa, recebeu os aplausos de outros deputados.

O deputado do partido de extrema-direita Reunião Nacional, Grégoire de Fournas, autor dos insultos, tentou explicar-se referindo que quando disse "volta para África" não se referia ao deputado mas aos barcos de migrantes.

Após o insulto, a Assembleia Nacional manifestou-se incrédula com o nível da agressão que aconteceu no momento em que Martens Bilongo falava sobre os quase mil imigrantes resgatados do Mediterrâneo nos últimos dias por três barcos pertencentes a várias ONG.

Marine Le Pen, líder do Reunião Nacional, acusou o Governo e os deputados do França Insubmissa de criarem uma "polémica grosseira".

O eurodeputado e provável sucessor de Manrine Le Pen à frente do Reunião Nacional, Jordan Bardella, usou o Twitter para apoiar o autor da agressão.

O Governo francês responsabiliza a líder de extrema-direita Marine Le Pen pelo incidente racista na Assembleia Nacional.

O porta-voz do governo, Olivier Véran, afirmou que "as sanções devem estar à altura das palavras infames".

O Ministro dos Transportes Clément Beaune disse a Le Pen no Twitter que o incidente foi "grosseiramente racista. Poderia ter repudiado o seu deputado, mas escolheu a vergonha".

As condenações do resto da classe política foram unânimes, incluindo o chefe de Estado, Emanuel Macron, que se sentiu "ofendido" por "palavras intoleráveis".

O deputado Carlos Martens Bilongo, já disse estar "certo" que a agressão foi dirigida contra ele.

Martens Bilongo considera que Fournas devia demitir-se "por dignidade", uma vez que qualquer possível sanção decidida pela Mesa da Assembleia "não estará à altura" da ofensa, dado que "atingiu milhões de franceses".

O autor dos insultos racistas foi suspenso durante 15 e durante 2 meses vai receber apenas metade do salário de deputado.