Integrante de cartel colombiano de drogas é preso no Rio

·2 minuto de leitura

Um colombiano foi preso nesse sábado por policiais da 24ª DP (Piedade) em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Segundo informações da Polícia Civil, Luiz Alberto Martinez Gracia, o Lucho, é traficante internacional de drogas e responsável por trazer para o Brasil skunk, um tipo de maconha com efeitos mais potentes e também mais cara.

O colombiano foi abordado em um carro quando saía de uma residência em São Gonçalo e ia para o Rio de Janeiro. Ele foi capturado em um dos acessos da Ponte Rio-Niterói, próximo ao bairro Porto da Pedra, também em São Gonçalo. Durante revista, os policiais encontraram diversos tabletes da droga - chamada de “Skunk Colômbia Gold” - embalados em sacos no porta-malas do veículo.

Alguns policiais seguiram para a casa de onde Lucho saiu, em São Gonçalo e encontraram outros tabletes de skunk, uma balança de precisão, cadernos de anotação com movimentação do tráfico, etiquetas para endolação das drogas e dinheiro. Na residência estava um homem, apontado pela polícia como comparsa do colombiano, que também foi preso.

No total, os agentes apreenderam cerca de 20 quilos da droga, que seriam revendidos por R$ 8 mil o quilo. O lucro final com a comercialização do entorpecente seria R$ 160 mil. O colombiano foi autuado por tráfico de drogas.

Segundo a Polícia Civil, Lucho integra um cartel de drogas na Colômbia e é responsável por escoar os entorpecentes pelo estado do Amazonas em rotas fluviais até o Rio de Janeiro, onde a mercadoria é transportada por meio de rodovias. Ainda segundo os agentes, o homem já foi condenado a 17 anos de prisão por traficar drogas pela Justiça do estado do Amazonas. Na época do fato, ele foi capturado no bairro Copacabana, Zona Sul do Rio e ficou preso por nove anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos