Claudia Rodrigues interrompe remédios da esclerose para tomar vacina contra Covid-19

·1 minuto de leitura

A atriz Claudia Rodrigues segue internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde que teve um mal estar, seguido de dormência nos membros do lado direito, dor de cabeça, febre e confusão mental, no dia 9 de julho. Novos exames têm preocupado a equipe da atriz, já que ela precisou interromper o uso de medicamentos contra a esclerose múltipla para tomar a vacina contra a Covid-19.

"Infelizmente, depois de todos os exames feitos, alguns resultados nos levaram a entender que o que Claudia está tendo é um possível aviso de um novo surto. Como ela está sem medicação da esclerose, não queremos que isso demore a acontecer, pode ser trágico. Já aconteceram casos de óbito por fazerem "essa quebra de protocolo", e isso que estávamos evitando fazer", disse Adriane Bonato, empresária da atriz.

Leia também:

Emocionada, a empresária gravou um vídeo e explicou que o uso do medicamento contra a esclerose múltipla foi interrompido justamente porque não se sabe quais os efeitos combinados com a vacina da Covid-19. Além disso, o intervalo de doses entre o imunizante que Claudia tomou é de três meses. E seria necessário que a artista esperasse, novamente, mais três mesese para retomar os medicamentos. 

"Infelizmente, não há outra saída. Amanhã os medicamentos chegam e vamos voltar com eles para evitar que um novo surto aconteça. Quero pedir uma corrente de oração para dar tudo certo. Deus está na frente. Claudia e uma fênix".

Veja o depoimento completo:

Claudia Rodrigues foi diagnosticada com esclerose múltipla no ano 2000. É uma doença autoimune que atinge o sistema nervoso central.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos