Internauta afirma ter sofrido assalto à mão armada dentro do Rock in Rio

Internauta afirma ter sofrido assalto à mão armada dentro do Parque Olímpico, onde acontece o Rock in Rio 2022 (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)
Internauta afirma ter sofrido assalto à mão armada dentro do Parque Olímpico, onde acontece o Rock in Rio 2022 (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)

Um internauta, identificado como Caio Henriques, afirmou ter sofrido um assalto à mão armada dentro do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde o Rock in Rio 2022 acontece desde sexta-feira (2). Em um relato nas suas redes sociais, o rapaz ainda disse não ter recebido suporte da organização do evento, que será realizado até o dia 11 de setembro.

"Não tenho palavras para parabenizar o Rock in Rio pela experiência ímpar que me foi proporcionada. Provavelmente a primeira pessoa na história a ser assaltada (à mão armada, evidentemente) na frente do Palco Mundo", ironizou Caio no Twitter, referindo-se ao palco principal do evento. Sem entrar em detalhes, o internauta continuou o seu relato dizendo que procurou ajuda da organização, mas não conseguiu:

"Uma porrada de inspetores realocados de todos os cantos do estado fazendo NADA", declarou. Ele ainda disse que, quando desistiu de buscar ajuda e voltou ao evento, foi impedido: "Simplesmente não me deixaram retornar ao evento depois que eu desisti de enfrentar a fila de 689 furtos (o meu caso não era de furto) e eu tive que apelar pra grosseria", explicou.

Com a repercussão do relato, que rapidamente viralizou pelo Twitter, Caio esclareceu que a arma usada para o assalto foi uma faca.

O Yahoo! entrou em contato com a organização do Rock in Rio 2022, e segundo a assessoria responsável pelo evento, o caso de Caio Henrique não chegou a ser registrado junto ao Juizado Especial Criminal (Jecrim) do evento, responsável por auxiliar o público do festival nesse tipo de situação. Portanto, a organização do Rock in Rio não emitirá um posicionamento, já que o acontecimento não consta em sua base de registros.