Internautas resgatam vídeo de Eduardo Bolsonaro criticando preço do combustível em 2016

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Internautas regastaram um vídeo do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) de 2016 em que ele critica o preço da gasolina, à época em torno de R$2,50. Nas imagens, o filho do presidente aparece num posto nos Estados Unidos criticando o governo brasileiro

— Agora você está pagando o preço da Lava-Jato, lá da corrupção do pessoal que desviou da Petrobras. Porque antigamente quando subia o preço da gasolina o que eles falavam? Que era o mercado internacional — diz Eduardo.

Com o preço do litro do combustível custando cerca de R$ 7 em diversos estados do país, internautas regastaram o vídeo do deputado e prints de postagens antigas em que Eduardo criticava a política de preços da Petrobras.

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), ex-aliado do bolsonarismo, compartilhou uma publicação de Eduardo, de maio de 2018, meses antes da eleição presidencial que elegeu Jair Bolsonaro (sem partido).

O senador Humberto Costa (PT-PE) repostou o vídeo do filho do presidente e escreveu: "Alguém pode avisar ao deputado que o litro já está custando R$7? Ele precisa atualizar o vídeo".

Aliados do presidente, e os próprios filhos, rebatem as críticas sobre o preço da gasolina culpando a cobrança de ICMS pelos governadores. O imposto estadual incide sobre o preço do combustível, no entanto, economistas argumentam que o que mais pesou nos últimos meses para a disparada na bomba foram os reajustes feitos pela Petrobras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos