Internet na China barra críticas ao governo, violência e sexo

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na China, não se pode usar a internet para falar mal do governo, ver imagens sensuais ou apostar em jogos de azar. Para impedir isso, o governo chinês criou uma série de leis e ferramentas digitais de bloqueio, como parte de uma política que vem sendo aprimorada desde os anos 1990.

As empresas do mercado digital do país são obrigadas a fiscalizar e restringir a atividade dos usuários, sob pena de perderem o direito de operar. Cidadãos que violam as regras podem ser multados e presos.

O controle da internet é parte da política de censura do Partido Comunista, que veta também a circulação de notícias e informações que desagradem ao governo ou que, na visão deles, possam gerar problemas para a sociedade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos