Intervalo de doses da vacina da Pfizer deverá ser reduzido para 21 dias

·1 minuto de leitura
Na imagem, a ampola e a seringa para administrar a vacina da Pfizer (Foto: Geatty Creative)
Intervalo de doses da vacina da Pfizer poderá ser reduzido no Brasil (Foto: Geatty Creative)
  • Intervalo entre a primeira dose e a segunda da vacina da Pfizer poderá ser reduzido no Brasil

  • Atualmente, é aguardado o período de três meses e não de 21 dias como previsto na bula do imunizante

  • Ministro da Saúde destacou que mudança está sob análise, mas que é "muito provável"

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que é "muito provável" que o Brasil reduza o intervalo de aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer de três meses para 21 dias. A informação é da coluna da Mônica Bergamo desta segunda-feira (26).

O objetivo é agilizar a imunização com as duas doses, mas ainda é preciso aguardar, de acordo com o ministro, os dados sobre a capacidade logística da pasta. A bula da vacina da Pfizer prevê que o tempo entre a primeira dose e a segunda deve ser de 21 dias.

Leia também:

O Ministério da Saúde decidiu aumentar o intervalo entre as duas doses para garantir que mais pessoas conseguiriam ser imunizadas com pelo menos uma delas de maneira mais rápida.

Segundo Queiroga, com o cronograma definido de quantidades e atas de entrega das doses do imunizante, é possível diminuir o intervalo.

O ministro destacou ainda que a palavra final será do conjunto de técnicos e coordenadores do Programa Nacional de Imunização (PNI), mas Queiroga ressaltou que o debate está avançado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos