Intervenção de Bolsonaro faz estatais perderem R$ 113 bilhões em dois dias

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures as he speaks during a press conference on a new fuel tax policy at Planalto Palace in Brasilia on February 5, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures as he speaks during a press conference on a new fuel tax policy at Planalto Palace in Brasilia on February 5, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

A intervenção do presidente Jair Bolsonaro no comando da Petrobras em razão da alta no preço dos combustíveis, provocou forte turbulência no mercado financeiro na segunda-feira. E outras estatais também sofreram com as falas do presidente.

O medo de medidas populistas e intervencionistas fizeram as ações das três principais estatais do país - Petrobras, Banco do Brasil e Eletrobras - perderem R$ 113,2 bilhões em dois dias.

Leia também:

Só na Petrobras a queda foi de R$ 99,6 bilhões. As ações da empresa, que já tinham caído quase 8% na sexta-feira (19), despencaram 20,48% ontem. No Banco do Brasil, o valor de mercado recuou R$ 12,6 bilhões em dois dias. A Eletrobras, que está na lista das estatais que podem ser privatizadas este ano, perdeu quase R$ 900 milhões em valor de mercado.

O Ibovespa recuou 4,87% no pregão de ontem, tendo a maior queda para um único dia desde 24 de abril de 2020, quando o ex-ministro Sérgio Moro deixou o governo denunciando possíveis tentativas de interferências do presidente Bolsonaro na Polícia Federal.

O dólar também sofreu e subiu 1 27%, para R$ 5,45. Na máxima do dia chegou a bater R$ 5,53.