Intruso passou 17 minutos no perímetro da Casa Branca até ser preso

Washington, 17 mar (EFE).- Um intruso que pulou o muro da Casa Branca há uma semana conseguiu permanecer por 17 minutos dentro do perímetro da residência presidencial dos Estados Unidos até ser preso pelo Serviço Secreto, informou o órgão nesta sexta-feira.

Jonathan Tran, de 26 anos, saltou a primeira cerca, de 1,5 metro de altura, às 23h21 locais. Já dentro do perímetro de segurança, ele superou outra barreira de 2 metros e uma terceira de 1 metro.

Às 23h28, 17 minutos depois da invasão, Jonathan foi preso pelo Serviço Secreto, que não deu nenhuma explicação pela demora. No momento da detenção, o presidente dos EUA, Donald Trump, estava dentro da Casa Branca.

Jonathan levava em uma mochila duas latas de uma espécie de spray de pimenta, um livro de Trump, seu passaporte americano e um computador, no qual os agentes encontraram uma carta destinada ao presidente com informações sobre hackers russos.

Quando ele foi preso, disse aos agentes que era "amigo do presidente".

Um juiz libertou Jonathan nesta semana com a condição de que ele permaneça na residência de seus pais na Califórnia enquanto aguarda julgamento. Se for considerado culpado, ele pode pegar até dez anos de prisão.

Depois do incidente, Trump disse que os agentes do Serviço Secreto fizeram um "grande trabalho" ao prender "uma pessoa com problemas". EFE