Inundações deixam quase 40 mortos na Índia e em Bangladesh

As monções, fenômeno atmosférico que provoca fortes chuvas em determinados períodos do ano em regiões da Ásia, deixaram quase 40 mortos na Índia e em Bangladesh e milhões de desabrigados pelas inundações desde quinta-feira, afirmaram autoridades dos dois países neste sábado.

Veja vídeos: Inundações e deslizamentos em Yellowstone, nos EUA, arrastam casas e destroem estradas

Um dos países mais afetados pelas mudanças climáticas: Após seca do Rio Tigre, arqueólogos descobrem cidade de 3.400 anos no Iraque; veja vídeo

Entrevista: 'Governo Bolsonaro demonstrou ter muitas semelhanças com regime castrista', diz ativista cubana

De acordo com as previsões meteorológicas, as fortes chuvas devem piorar nos próximos dois dias em Bangladesh e no Nordeste da Índia. As enchentes ameaçam regularmente a região, porém especialistas afirmam que as mudanças climáticas estão aumentando a frequência, a gravidade e a rapidez do fenômeno.

À AFP, policiais de Bangladesh disseram que, desde sexta-feira, relâmpagos durante as fortes chuvas mataram 21 pessoas. Entre elas, três meninos com idades entre 12 e 14 anos na cidade de Nandail, afirmou o chefe da polícia local, Mizanur Rahman.

Segundo as autoridades, outras quatro pessoas morreram em deslizamentos de terra provocados pelas tempestades na cidade portuária de Chittagong.

Veja vídeo: Navio afundado em 1652 na Inglaterra tinha garrafas de vinho ainda fechadas

Na Índia, ao menos 16 pessoas morreram na quinta-feira no estado de Meghalaya em deslizamentos de terra e inundações, afirmou Conrad Sangma, governador do estado, por meio de sua conta no Twitter.

Além disso, após cinco dias consecutivos de chuvas, mais de 1,8 milhão de pessoas no estado indiano de Assam foram afetadas pelas enchentes e estão desabrigadas. O governador do estado, Himanta Biswa Sarma, solicitou às autoridades que forneçam “todo o socorro e equipamento de resgate necessários”.

Em Bangladesh, as inundações forçaram o fechamento do terceiro maior aeroporto internacional do país, localizado na cidade de Sylhet, na sexta-feira. A situação na região piorou na manhã deste sábado, após um aumento das chuvas na tarde de sexta-feira, afirmou Mosharraf Hossain, administrador-chefe do governo da região.

— A situação é ruim. Mais de 4 milhões de pessoas estão bloqueadas pelas enchentes — disse, acrescentando que praticamente toda a região ficou sem energia.

Eleições na Colômbia: Populista Rodolfo Hernández aposta em abordar país como uma empresa para chegar à Presidência

Grande parte do Nordeste de Bangladesh está submersa e tropas foram enviadas pelo governo para retirar pessoas isoladas. Diversas escolas foram convertidas em abrigos de emergência para os habitantes de aldeias que foram inundadas em poucas horas.

— Na sexta-feira de manhã, toda a vila estava debaixo d'água e estávamos todos isolados. Depois de esperar o dia todo no telhado de nossa casa, um vizinho nos resgatou com um barco improvisado. Minha mãe disse que nunca tinha visto uma enchente como essa em sua vida — contou Lokman, uma jovem de 23 anos cuja família vive na aldeia de Companyganj.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos