Inundações no sul da Malásia obrigam 40.000 pessoas a deixarem casas

Por Ebrahim Harris e Hasnoor Hussain

BATU PAHAT, Malásia (Reuters) - As inundações resultantes de dias de chuva torrencial forçaram quase 40.000 pessoas a deixarem suas casas no Estado de Johor, no sul da Malásia, na fronteira com Cingapura, e pelo menos quatro pessoas morreram durante a semana passada, disseram autoridades neste sábado.

"Costumávamos sempre nos preparar para a estação chuvosa em novembro e dezembro", disse Mohd Noor Saad, um morador de 57 anos da cidade de Yong Peng, no distrito de Batu Pahat, em Johor, à Reuters.

"Cada família tinha um barco, mas agora com o clima imprevisível, parece que não estamos preparados e ficou caótico."

As autoridades criaram mais de 200 abrigos para as pessoas desabrigadas pelas enchentes, disse a agência nacional de gerenciamento de desastres.

Inundações na Malásia são comuns durante a temporada anual de monções entre outubro e março, mas a chuva desta semana deixou muitos moradores de Johor com dificuldade para encontrar abrigo.

Carregando pertences para fora de casa com água na altura das coxas, Kabibah Siam, de 54 anos, disse que estava resignada a se defender sozinha durante as enchentes.

"O que podemos fazer? Não podemos reclamar do nosso destino porque todos estão no mesmo barco aqui", disse ela.

Embora Johor tenha sido o mais atingido, também houve inundações em outros Estados que deslocaram centenas de pessoas.

O departamento meteorológico alertou para mais chuvas nos próximos dias, principalmente nos estados do sul.