Inundações provocadas por ciclone complicam trabalhos de resgate na Austrália

Sydney (Austrália), 31 mar (EFE).- O forte temporal e as inundações provocadas pelo ciclone "Debbie" complicam os trabalhos de resgate realizados nesta sexta-feira (data local) no leste da Austrália, onde as autoridades temem pela vida de residentes cercados pelas enchentes.

O ciclone, rebaixado a tempestade tropical pouco após tocar terra no estado de Queensland, se estendeu com fortes ventos e fortes chuvas rumo ao sul até o estado de Nova Gales do Sul, onde as autoridades trabalham para evacuar milhares de moradores.

O aumento do nível das águas afeta as cidades de Lismore, onde o rio ultrapassou um dique, Murwillumbah e Tweeds Head, em Nova Gales do Sul, assim como os municípios de Logan, ao sul de Brisbane, e a turística Gold Coast, em Queensland.

"Está acontecendo tudo, temos pessoas nos tetos, gente presa em caminhonetes. É um absoluto desastre", disse à emissora "ABC" o porta-voz dos Serviços de Emergência de Nova Gales do Sul (SES, na sigla em inglês), Ian Leckie.

Os serviços de emergência têm dificuldades para chegar às áreas afetadas com seus botes e a via aérea se vê obstaculizada por ventos de 50km/h a 90 km/h no litoral norte de Nova Gales do Sul, onde há 10.000 casas sem eletricidade.

"Pode ser que algumas pessoas tenham morrido ontem à noite nessa inundação, mas não saberemos por enquanto", disse o representante dos SES, Mark Morrow, à "ABC".

As tarefas de limpeza, entrega de ajuda e restabelecimento dos serviços básicos prosseguem no norte de Queensland, onde na quinta-feira foi encontrado o cadáver de um tubarão-touro perto da cidade de Ayr e hoje o de uma enorme serpente.

Segundo a chefe do governo do estado de Queensland, Annastacia Palaszczuk, 50.000 pessoas estão sem eletricidade nas regiões de Bowen, Mackay e Whitsunday, uma vez que o ciclone danificou mais de 600 linhas elétricas.

As autoridades avaliam o impacto econômico nos setores turístico e agrícola do ciclone, declarado como "catástrofe" pelo Conselho de Seguradoras da Austrália.

O "Debbie" foi o ciclone mais potente a afetar a Austrália desde o "Yasi", que em 2011 gerou uma ressaca que causou vários danos no litoral do país. EFE