Investidores dizem que Ásia é segura diante de alta do Fed, mas é prematuro apostar

Por Rae Wee e Alun John

CINGAPURA/HONG KONG (Reuters) - As economias emergentes da Ásia estão mais bem posicionadas do que a maioria das outras regiões para resistir a um aperto acelerado da política monetária norte-americana, disseram analistas, alertando, no entanto, que os investidores não devem se apressar.

O Federal Reserve elevou os juros em 75 pontos-base na quarta-feira, a maior alta em mais de um quarto de século, e sinalizou novos aumentos acentuados para o resto do ano visando conter a crescente inflação.

Em contraponto, apenas algumas horas mais cedo, o banco central da China deixou os juros inalterados na segunda maior economia do mundo pelo quinto mês seguido.

As expectativas de um aperto agressivo dos EUA já haviam causado uma forte venda nos mercados globais de papéis, títulos e até criptomoedas, embora as moedas e ações asiáticas tenham subido nesta quinta-feira.

Investidores estrangeiros retiraram dinheiro de países da Ásia emergente, exceto China, por cinco meses consecutivos, preocupados com a inflação e com a relutância da região em subir os juros diante da desaceleração do crescimento global.

Agora, a Ásia está sob pressão para apertar sua política monetária.

Galvin Chia, estrategista de mercados emergentes da NatWest Markets, advertiu contra uma leitura exacerbada do rali desta quinta-feira, alertando que as próximas semanas podem ser voláteis.

(Reportagem de Rae Wee, em Cingapura; e Alun John, em Hong Kong; reportagem adicional de Winni Zhou e Samuel Shen, em Xangai)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos