Investidores de risco entram na febre das criptomoedas

Representação física da moeda virtual bitcoin.

Por Medha Singh e Lisa Pauline Mattackal

(Reuters) - Com medo de ficarem para trás, investidores de private equity estão correndo para projetos de criptomoedas - aplicativos e plataformas baseados em blockchain alimentados por criptomoedas nativas das economias virtuais do metaverso e da Web3.

O investimento de capital de risco nesses projetos somou 10 bilhões de dólares globalmente no primeiro trimestre, a maior soma trimestral de todos os tempos e mais que o dobro do nível visto no mesmo período de 2021, segundo dados do Pitchbook.

Os totais de 2019, 2020 e 2021 foram de 3,7 bilhões de dólares, 5,5 bilhões de dólares e 28 bilhões de dólares.

"Há muito investimento de venture capital porque todos acreditam, como nós, que alguns desses protocolos são a infraestrutura do futuro", disse Steve Ehrlich, presidente-executivo da corretora de criptomoedas Voyager Digital.

O movimento recente é diferente do passado, quando os níveis de investimento de risco tendiam a acompanhar o preço do bitcoin, embora com um pequeno atraso, de acordo com Alex Thorn, chefe de pesquisa do banco Galaxy Digital, focado em blockchain.

Os níveis de investimento em cripto continuaram a crescer durante uma queda no preço do bitcoin este ano - caiu cerca de 16% - bem como durante outro declínio no ano passado.

"Essa dissociação é uma demonstração da descrença dos investidores de que um mercado em baixa prolongado em ativos digitais esteja próximo", escreveu ele na semana passada.

A mania de criptomoedas de venture capital em 2022 também coincidiu com a queda de 21% do índice Nasdaq.

O número de negócios de M&A envolvendo empresas de criptomoedas está aumentando, à medida que o burburinho cresce em torno do metaverso e da utopia online descentralizada da Web3.

Foram 73 negócios fechados até agora em 2022, com um valor combinado de 8,8 bilhões de dólares, segundo a Dealogic, contra 51 negócios no valor de 6,8 bilhões de dólares ao longo de 2021.

Em muitos casos, as empresas de tecnologia blockchain estão interessadas no valor da marca do apoio de players estabelecidos e no aumento da integração com o sistema financeiro.

Algumas empresas têm sido criativas na captação de dinheiro. A Polygon, plataforma para aplicativos na blockchain Ethereum, arrecadou 450 milhões de dólares em fevereiro por meio de uma venda privada de sua criptomoeda para investidores, incluindo o Vision Fund 2 da SoftBank.

(Reportagem de Lisa Pauline Mattackal e Medha Singh)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos