A investigação contra Crivella: o que há na delação de doleiro que cita o prefeito do Rio de Janeiro

Prefeito Marcelo Crivella e Rafael Alves. Relações são investigadas pelo MP do Rio de Janeiro

Um "QG da propina" foi a forma com que o doleiro Sergio Mizhay se referiu a um suposto balcão de negócios, que teria sido montado na prefeitura do Rio de Janeiro para liberar pagamentos para empresas credoras do município. O doleiro foi preso no ano passado, na operação Câmbio, Desligo. Tornou-se delator e hoje está em liberdade. Segundo Mizhay, o personagem central do esquema na prefeitura seria o empresário Rafael Alves, irmão do presidente da Riotur, Marcelo Alves, e homem de confiança do prefeito Marcelo Crivella. Com base na delação de Mizhay, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro abriu um procedimento para investigar as denúncias, inclusive se há ou não participação do prefeito, que negou, em vídeo, ligação com irregularidades. No Ao Ponto, podcast diário do jornal O GLOBO, o repórter especial Chico Otavio e o editor de País, Thiago Prado, explicam qual seria a ligação entre o prefeito e o empresário, e falam sobre os desdobramentos da delação na Justiça e na política.

Episódio também pode ser ouvido na página de Podcast do GLOBO. Você pode seguir a gente em Spotify, iTunes, Deezer.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes do dia.