Investigação da PGR indica ligação de Daniel Silveira com ato antidemocrático

Aguirre Talento e Bela Megale
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — As investigações da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal sobre o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso na terça-feira, detectaram relações dele com empresários e blogueiros bolsonaristas e sua atuação para incentivar a realização de um ato no Quartel do Exército, em Brasília, ocorrido em 19 de abril, marcado por ataques ao Congresso e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

As manifestações de Silveira nas redes sociais foram um dos principais exemplos usados pela PGR para solicitar a abertura do inquérito dos atos antidemocráticos. A investigação descreve uma mobilização orquestrada nas redes sociais para impulsionar a manifestação em frente ao Exército, realizada em Brasília, que contou até mesmo com a presença do presidente Jair Bolsonaro.