Investigação de explosão no porto de Beirute é retomada após suspensão de 13 meses

O juiz Tarek Bitar, encarregado da investigação da explosão no porto de Beirute em 2020, retomou seu trabalho nesta segunda-feira (23), após uma suspensão de 13 meses devido a pressões políticas, disse à AFP uma fonte judicial.

Segundo a fonte, o magistrado decidiu indiciar oito pessoas, entre elas dois funcionários de alto escalão de segurança: o diretor de Segurança Geral, Abbas Ibrahim, e o chefe da Segurança do Estado, Tony Saliba.

Ele também ordenou a libertação de cinco detidos após a grande explosão, ocorrida em 4 de agosto de 2020, que deixou mais de 200 mortos e 6.500 feridos e destruiu bairros inteiros da capital libanesa.

A investigação do juiz Bitar estava bloqueada desde dezembro de 2021 por uma série de processos movidos contra ele por líderes políticos e por uma campanha liderada pelo movimento armado Hezbollah, força política dominante no Líbano, que acusou o magistrado de não ser imparcial.

Grande parte da população atribuiu a explosão, ocorrida em um depósito que abrigava centenas de toneladas de nitrato de amônio sem qualquer medida de precaução, à corrupção e à negligência da classe dominante.

str-rh/at/tp/jvb/zm/aa