Investigação sobre ataque ao Capitólio dos EUA prosseguirá com novas testemunhas, diz Cheney

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

WASHINGTON (Reuters) - O painel que investiga o ataque ao Capitólio dos Estados Unidos ocorrido em 6 de janeiro de 2021 planeja aprofundar sua investigação nas próximas semanas, entrevistando mais membros do gabinete de Donald Trump e seus auxiliares de campanha, bem como membros do serviço secreto dos EUA, disse a vice-presidente do comitê no domingo.

"Ainda não terminamos", disse a deputada Liz Cheney, uma das duas republicanas no comitê seleto da Câmara dos Deputados dos EUA, ao programa "State of the Union" da CNN.

Durante oito audiências com depoimentos de ex-funcionários da Casa Branca e funcionários de Trump conduzidas ao longo de seis semanas, o painel pintou o ex-presidente como responsável pelo ataque ao Capitólio em uma tentativa de permanecer no poder após sua derrota nas eleições de 2020. As audiências também delinearam os esforços de Trump e seus aliados para anular os resultados das eleições.

O comitê ainda não decidiu se recomendará que o Departamento de Justiça dos EUA conduza uma investigação criminal sobre a conduta de Trump, disse Cheney, “mas isso é com certeza algo que estamos analisando”.

(Por James Oliphant e Kanishka Singh)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos