Investigadas pela Lava Jato fecharam mais de 200 mil vagas de emprego

·1 minuto de leitura
  • Empresas de infraestrutura fecharam mais de 200 mil vagas após escândalos de corrupção.

  • Denúncias afetaram negócios das empresas.

  • Só Odebrecht fechou 118,6 mil postos.

Empresas que foram alvo de investigação por esquemas de corrupção durante a operação Lava Jato tiveram drásticas reduções de quadros nos últimos anos, na medida em que os escândalos impactaram nos negócios dessas empresas.

Leia também:

Todas elas estão no setor de infraestrutura, como construtoras, que tinham grandes projetos que empregavam milhares de pessoas. Segundo levantamento do portal de notícias Poder 360, o número foi de cerca de 206,6 mil postos de emprego fechados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Somente na Odebrecht, uma das principais investigadas na operação Lava Jato, foram 118,6 mil vagas fechadas.

O levantamento considerou as seguintes empresas: Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Carioca Engenharia, OAS, Odebrecht, Petrobras, Queiroz Galvão e UTC. A reportagem considerou o número de vagas no ápice dessas empresas, anterior à Lava Jato, e o quadro atual de seus funcionários.

Veja a seguir a lista com o número de vagas fechadas, segundo o Poder 360:

  1. Odebrecht – 118,6 mil

  2. Petrobras – 29 mil

  3. OAS – 22,4 mil

  4. UTC – 17,7 mil

  5. Queiroz Galvão – 12,4 mil

  6. Andrade Gutierrez – 3 mil

  7. Carioca Engenharia – 2,7 mil

  8. Camargo Corrêa – 0,8 mil

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos