Investigadores apuram se manifestantes golpistas conheciam planta da Câmara e do Planalto

O interventor na segurança pública do Distrito Federal, Ricardo Cappeli, afirmou nesta segunda-feira que estão sendo investigados indícios de que os manifestantes golpistas que entraram no Palácio do Planalto e na Câmara dos Deputados no dia 8 de janeiro já conhecessem a planta dos locais.

— Há indícios, e a investigação está apurando, de que as pessoas que invadiram tanto a Câmara quanto o Palácio do Planalto tinham conhecimento dos locais. Conheciam a planta. Isso a investigação está apurando, e isso vai nos auxiliar a identificar essas pessoas — afirmou Cappelli, em uma entrevista coletiva.

De acordo com o interventor, esses indícios estão sendo apurados pela Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil.

— Esse é um processo que está em curso, comandado pela Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil. A gente vai chegar nessas pessoas.

Na Câmara, o gabinete da liderança do PT foi completamente destruído, o que levantou suspeitas de que os manifestantes tenham feito um ataque direcionado.

Cappelli visitou nesta segunda um batalhão da Polícia Militar que fica próximo à Esplanada dos Ministérios. Ele estava acompanhado da governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão, e do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).