Ipespe/Abrapel: Lula lidera corrida presidencial com 45%, Bolsonaro tem 35%

Ex-presidente Lula durante evento de campanha em São Paulo, no dia 12 de setembro de 2022 (Foto: AP Photo/Andre Penner)
Ex-presidente Lula durante evento de campanha em São Paulo, no dia 12 de setembro de 2022 (Foto: AP Photo/Andre Penner)

O ex-presidente e candidato ao Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registra 45% das intenções de voto, enquanto o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) tem 35%, apontou pesquisa Ipespe/Abrapel divulgada neste sábado (17).

Realizada entre os dias 14 e 16 de setembro, a sondagem aponta oscilação de ambos os candidatos dentro da margem de erro de 3 pontos percentuais, com Lula oscilando 1 ponto para cima e Bolsonaro 1 ponto para baixo, o que ampliou a vantagem do petista de 8 para 10 pontos em relação à semana passada.

Em um eventual segundo turno, Lula venceria a disputa com 53% contra 38% de Bolsonaro, uma diferença de 15 pontos. No levantamento anterior, a vantagem do petista era de 13 pontos (52% a 39%).

De acordo com a pesquisa, 68% dos eleitores acham melhor que a eleição seja decidida logo no primeiro turno em 2 de outubro, enquanto 13% disseram preferir que o pleito vá para o segundo turno e 19% disseram que tanto faz.

A campanha do ex-presidente Lula está se esforçando para atrair o chamado voto útil a fim de tentar vencer a eleição logo na primeira rodada. Para isso, o candidato precisa de 50% mais um voto entre os votos válidos, que excluem os brancos e nulos.

No chamado segundo pelotão, distantes dos dois primeiros colocados, a pesquisa mostrou o candidato do PDT, Ciro Gomes, com 7%, ante 8% no levantamento anterior, empatado tecnicamente com a candidata do MDB, Simone Tebet, que se manteve com os mesmos 5% da pesquisa anterior.

Aqueles que pretendem votar em branco, nulo ou simplesmente em nenhum candidato correspondem a 3%. Outros 2% não souberam ou não quiseram responder. Os números são idênticos aos levantados na semana passada.

A pesquisa entrevistou 1.100 pessoas e foi realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais (Abrapel).

(Reportagem de Pedro Fonseca)