Ipespe/Abrapel: Lula lidera corrida com 44%, seguido de Bolsonaro, com 36%

BRASÍLIA (Reuters) - O ex-presidente e candidato ao Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registra 44% das intenções de voto, enquanto o presidente e cadidato à reeleição Jair Bolsonaro tem 36%, apontou pesquisa Ipespe/Abrapel divulgada neste sábado.

Realizada entre os dias 7 e 9 de setembro, a sondagem pode já ter captado os impactos dos atos de 7 de Setembro que ganharam ares eleitorais e resultaram em alta exposição do presidente nas mídias e veículos de comunicação.

Na pesquisa anterior, divulgada no último sábado, Lula já contava com o patamar de 44% da preferência do eleitorado, enquanto Bolsonaro apresentava 35% das intenções de voto. O presidente oscilou positivamente, portanto, em 1 ponto percentual desde a última pesquisa. A variação ocorre dentro da margem de erro de 3 pontos percentuais.

Em um segundo turno, Lula venceria a disputa com 52%, um ponto percentual a menos do que o verificado há uma semana, e Bolsonaro receberia 39%, um ponto percentual a mais em relação a 3 de setembro.

No chamado segundo pelotão, distantes dos dois primeiros colocados, a pesquisa traz uma oscilação de um ponto percentual para baixo do candidato pelo PDT Ciro Gomes, que registra 8%, empatado tecnicamente com a candidata pelo MDB, a senadora Simone Tebet, com 5%, mesmo patamar apurado na pesquisa anterior.

A parlamentar, por sua vez, empata dentro da margem de erro com os candidatos Felipe D’Avila (Novo) com 1%, e Soraya Thronicke (União Brasil), que também pontua com 1%.

Há ainda os que pretendem votar em branco, nulo, ou simplesmente em nenhum candidato, que correspondem a 3%. Outros 2% não souberam ou não quiseram responder o levantamento. Os números são idênticos aos levantados na semana passada.

A pesquisa "Termômetro da Campanha", estudo nacional voltado especificamente à repercussão da comunicação das campanhas dos candidatos a presidente, entrevistou 1.100 pessoas e foi realizada em parceria com a Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais (Abrapel).

(Reportagem de Maria Carolina Marcello, edição de Bernardo Caram)