Irã anuncia 'pontos de acordo' com presidente francês sobre questão nuclear

Javad Zarif e sua homóloga norueguesa, Ine Eriksen Soreide, em 22 de agosto de 2019, em Oslo

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, destacou nesta quinta-feira (22), em Oslo, ter "pontos de acordo" com o presidente francês, Emmanuel Macron, que tenta salvar o pacto nuclear de Teerã.

"O presidente Macron entrou em contato com o presidente (iraniano Hassan) Rohani, apresentando várias propostas, e este me pediu que me reúna com ele (Macron) para estabelecer se podemos levar adiante algumas destas propostas para que cada um possa cumprir suas obrigações em relação ao JCPOA (sigla do acordo nuclear)", afirmou Zarif.

"Esta é uma ocasião para analisar as propostas do presidente Macron e apresentar a ele o ponto de vista do presidente Rohani e, assim, ver se podemos encontrar elementos em comum. Já temos alguns pontos de acordo", acrescentou.

Signatário do acordo sobre o programa nuclear iraniano alcançado em julho de 2015, a França liderou os esforços europeus para salvar o texto, após a retirada unilateral do presidente americano, Donald Trump, em maio de 2018. Na sequência, Washington retomou draconianas sanções contra Teerã.

Concluído entre Irã e o grupo P5+1 (Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha), o acordo havia permitido suspender parte das sanções em troca do compromisso iraniano de não desenvolver armas nucleares.

Em resposta à saída dos EUA e à incapacidade dos europeus de ajudar os iranianos a escapar das sanções, Teerã se absteve, a partir de julho, de cumprir alguns de seus compromissos incluídos no acordo.

O Irã ameaçou abandonar outras obrigações, caso os Estados-partes não consigam amenizar o impacto das sanções - sobretudo, no que diz respeito à venda de seu petróleo.

Estas medidas "podem ser anuladas, se a Europa cumprir suas obrigações em relação ao JCPOA", repetiu Zarif, nesta quinta-feira.

Depois do encontro entre Macron e Zarif, a questão nuclear iraniana será abordada na cúpula do G7, que acontece em Biarritz (sudoeste da França) entre sábado (24) e segunda-feira (26).